Aparelho de mamografia: conheça as informações principais

Aparelho de mamografia conheça as informações principais
17 minutos para ler

O aparelho de mamografia tem a função de detectar por meio de imagens, possíveis alterações nas glândulas mamárias ou axilas. O indicado é que mulheres a partir

Somente no início dos anos 1950 a mamografia começou a ser reconhecida como um procedimento de diagnóstico útil. Entretanto, a maioria dos radiologistas daquela época considerava que essa técnica era especializada demais para adicionar aos seus procedimentos de diagnósticos.

O câncer de mama é uma doença que pode acometer tanto homens quanto mulheres. No Brasil, de acordo com dados estatísticos do Instituto Nacional de Câncer (INCA) do Ministério da Saúde, a estimativa de novos casos de câncer de mama por ano, pode chegar a mais de 66 mil pessoas. A taxa de mortalidade supera os 18 mil para mulheres e 227 para homens ao ano.

Os aparelhos de mamografia utilizam raios-X para produzir imagens que fornecem informações sobre a morfologia da mama, anatomia normal e patologia macroscópica. A mamografia é usada principalmente para detectar e diagnosticar o câncer de mama e para avaliar massas palpáveis ​​e lesões não palpáveis ​​na mama.

Devido à eficiência e ao uso constante do aparelho de mamografia, é possível encontrar uma variedade de modelos disponíveis no mercado, com características e qualidades diferentes. O exame de mamografia é o principal método para diagnosticar o câncer de mama.

Esse procedimento permite a detecção de câncer de mama, tumores benignos e cistos antes que possam ser detectados por palpação (toque). Pensando nisso, separamos as principais informações sobre esse equipamento e os tipos existentes no mercado. Aproveite a leitura!

Importância da mamografia

A mamografia vem sendo usada há cerca de 30 anos e, nos últimos 15, os avanços técnicos nessa área foram sendo aperfeiçoados para que pudessem produzir resultados mais confiáveis. Hoje em dia, um equipamento dedicado apenas para radiografias de mama produz estudos de alta qualidade, mas com baixa dose de radiação. Os riscos de radiação são considerados insignificantes.

O exame de mamografia detecta lesões menores, como microcalcificações e nódulos palpáveis, uma vez que esses achados podem indicar uma anormalidade no órgão, como a possível presença de células malignas causadoras de câncer. Desse modo, o exame tem como função básica e primordial revelar imagens obtidas no interior da mama.

Esse procedimento é realizado de maneira rápida, eficiente e com uma precisão significativa. O índice de radiação é quase irrelevante, por esta razão oferece baixo risco para os profissionais que atuam na área de diagnóstico por imagem manuseando o aparelho de mamografia e também oferece um baixo risco para os pacientes.

O exame pode ser usado para avaliar a mama quando o exame físico e a história do paciente não forem conclusivos. Algumas das aplicações do exame realizado no aparelho de mamografia podem ser:

  • mulheres com mamas densas, “protuberantes” ou muito grandes podem ser examinadas com mamografia, pois o exame físico pode ser difícil de realizar;
  • mulheres com alto risco de câncer de mama ou com histórico de câncer de mama podem ser rastreadas rotineiramente com mamografia.

Mesmo que não ocorra sintomas relacionados com dor nas mamas, o exame tem como utilidade a prevenção. Mulheres a partir dos 40 anos precisam ser submetidas ao procedimento para que se possa realizar os exames preventivos. Essa faixa etária faz parte do grupo de risco e, portanto, é importante acompanhar de perto os resultados.

Apesar disso, os homens também estão sujeitos a desenvolverem o câncer de mama, ainda que seja mais raro.

Descobrir o câncer de mama precocemente reduz o risco de morte pela doença em mais de 30%. O exame pode detectar o câncer de mama nos estágios iniciais e quando a doença é detectada precocemente, em um estágio localizado, a taxa de sobrevivência pode chegar a 98%.  Depois que o câncer de mama entra em metástase e se espalha por todo o organismo, a taxa de sobrevivência de cinco anos cai para 25%.

Tipos de aparelho de mamografia

Existem no mercado alguns tipos de aparelhos de mamografia disponíveis. Sendo assim, é de suma importância pesquisar e entender mais sobre as especificações de cada um deles.

Selecionamos os modelos existentes e as principais informações. Confira!

Mamógrafo analógico

O aparelho de mamografia analógico ou convencional é um aparelho bastante utilizado e com um bom índice de eficiência na hora de realizar exames. Também é considerado o modelo mais acessível, afinal, a versão digital tem um custo mais elevado para a aquisição.

Dessa forma, o analógico envolve o uso de filmes para garantir que as imagens sejam analisadas pelo profissional da saúde. Nesse aparelho, o paciente se posicionará em pé para que o equipamento consiga captar os tecidos mamários. Por meio da radiação, é possível visualizar com mais precisão o quadro clínico do paciente e verificar se existe alguma anormalidade.

Os resultados serão impressos e, caso as imagens não tenham uma boa nitidez, o paciente novamente será submetido ao exame. O tempo de duração do procedimento é de mais ou menos 30 minutos.

A vantagem do aparelho analógico é de ser mais acessível do que os aparelhos de mamografia digitais e as imagens analógicas podem ser transformadas em imagens digitais. Essas máquinas não têm detector digital, que é uma peça frágil e cara, portanto, os reparos costumam ser mais acessíveis.

A desvantagem é que o aparelho de mamografia analógico transmite imagens com menor detalhamento que os aparelhos digitais. A mamografia analógica usa filme, dessa maneira, após a obtenção da imagem, existe a necessidade de um leitor de CR (como Fuji Capsula XL II, por exemplo) para converter a imagem em digital. Como resultado, é preciso mais tempo para se obter a imagem.

Mamógrafo digital

A versão digital conta com certas distinções quando comparado ao analógico. Portanto, com o auxílio desse mamógrafo, todas as imagens são feitas de forma digital, ou seja, elas são enviadas para um dispositivo móvel após a realização do exame.

Da mesma forma que o aparelho convencional, o modelo digital também utiliza a radiação para alcançar resultados mais precisos. Contudo, a principal diferença é a qualidade das imagens, que são mais nítidas e podem captar pequenas microcalcificações ou lesões.

Há ainda a possibilidade de investir em mamógrafos 3D. Eles oferecem uma visão mais ampla da mama e têm uma maior precisão em detalhes que colaboram para o rápido diagnóstico feito pelo profissional de saúde.

Além disso, a agilidade ao fornecer os resultados é um dos benefícios desse tipo de aparelho, em pouco tempo o paciente já tem o laudo em mãos. A necessidade de repetir o exame por conta da dificuldade de interpretar as imagens é reduzida e, dificilmente, será preciso refazer o exame.

tecnologia utilizada facilita nesse sentido, já que todos os registros podem ser armazenados em uma nuvem e acessados em qualquer lugar por profissionais autorizados.

Uma desvantagem é o alto custo desses aparelhos, o que impossibilita que muitas clínicas e hospitais realizem exames de maneira rotineira. Pensando assim, a aquisição de um aparelho de mamografia tem um impacto financeiro bastante significativo.

Outro aspecto é o treinamento dos colaboradores para utilizarem o aparelho de maneira adequada. É importante que a equipe tenha conhecimento sobre as especificações do mamógrafo digital para evitar prejuízos financeiros por danificá-lo ou, até mesmo, afetar negativamente a saúde do paciente.

Aparelho de mamografia digitalizado

Existem também outros tipos de aparelhos de mamografias, são os mamógrafos digitalizados e encontrados em dois modelos disponíveis no mercado.

Conheça as características de cada um!

Mamógrafo CR

O manuseio desse equipamento envolve o uso de um cartucho cassete para conseguir visualizar a imagem do exame. Sendo assim, é necessário contar com o auxílio de uma máquina à parte para que o processo seja finalizado.

Essa tecnologia exige um período maior para apresentar os resultados, sendo que o técnico consegue verificar as imagens por meio de uma chapa e, por isso, é preciso esperar mais tempo até ficar pronto.

Mamógrafo DR (Retrofit)

O mamógrafo DR é mais rápido e prático. Com esse aparelho, o cassete é dispensado e a imagem pode ser visualizada logo após a realização do procedimento.

Uma das principais diferenças em relação ao CR é justamente a rapidez para se ter em mãos as imagens do exame, já que não é necessário usar nenhum outro equipamento ou máquina.

Quanto à qualidade, a versão Retrofit também tem tecnologia avançada e conta com mais precisão e qualidade na hora de emitir as imagens.

Radiação utilizada nos aparelhos de mamografia

Mesmo que a radiação ionizante seja relativamente pequena em exames de mamografia, é preciso ter cuidado com a manipulação dos equipamentos utilizados e, principalmente, a frequência com que o paciente é exposto aos raios, pois o acúmulo pode provocar problemas à saúde.

Desse modo, é necessário evitar o contato do paciente com a radiação sem que seja realmente necessário. Essa prática contribui para que nenhum problema de saúde, como o câncer, apareça em decorrência do tipo de exposição.

Laudos do mamógrafo analógico e digital

Como vimos, os laudos do aparelho analógico são mais demorados e afetam também a entrega dos resultados. Além do mais, o arquivamento correto desses documentos é indispensável e requer muita atenção. Com a grande quantidade de mamografias realizadas em uma clínica ou hospital, existe o risco de extravio do exame.

No aparelho de mamografia digital, esse processo costuma ser mais rápido e eficiente, pois o armazenamento é feito na nuvem e, em um período curto, o profissional da saúde pode fazer a análise dos resultados. Com base nisso, rapidamente o laudo é realizado e a emissão do resultado são entregues ao paciente.

O uso da telemedicina na emissão de laudos

A telemedicina é um termo amplo para descrever os cuidados de saúde prestados quando a distância separa as pessoas. É uma área em rápido crescimento no mercado de gestão de informações médicas.

Novos estudos sobre avanços nas técnicas de telemedicina se mostram favoráveis para aumentar o acesso ao rastreamento de exames de mamografia e para montar uma equipe de tratamento, mesmo quando os pacientes ou os médicos se encontram em longas distâncias.

Os cuidados apoiados pela telemedicina podem assumir muitas formas. Alguns exemplos são: diagnóstico remoto de AVC para apoiar o uso oportuno de agentes trombolíticos (anuladores de coágulos) para ajudar a reduzir a mortalidade, melhorar os resultados dos pacientes e diminuir os custos gerais do tratamento, uso de mamografia digital, placas virtuais de tumor e acesso remoto a testes clínicos para melhorar o tratamento do câncer de mama.

A telemedicina pode beneficiar uma clínica ou hospital, melhorando a triagem do paciente e os resultados clínicos.

O aparelho de mamografia é importante para detectar o câncer de mama e é o principal instrumento para rastrear qualquer anomalia ou lesão. Como vimos, existe mais de um tipo disponível no mercado, sendo que tanto o analógico quanto o digital conseguem diagnosticar com eficiência o câncer de mama.

Você gostou desse conteúdo sobre aparelho de mamografia e sua função? Então, deixe um comentário aqui!

dos 40 anos realizem o procedimento como método de prevenção ou quando há a presença de algum sinal.

Devido à eficiência e ao uso constante do aparelho de mamografia, é possível encontrar uma variedade de modelos disponíveis no mercado, com características e particularidades. O mamógrafo é o principal método para diagnosticar o câncer de mama, uma das doenças que afetam a saúde das mulheres em todo mundo.

Pensando nisso, separamos as principais informações sobre esse equipamento e os tipos existentes no mercado. Continue a leitura para conferir!

Qual a função da mamografia?

O exame de mamografia é feito quanto há algum sintoma, como lesões menores, microcalcificações e nódulos palpáveis, já que esses aspectos podem indicar uma anormalidade no organismo, como a presença de células cancerígenas. A partir disso, ele tem como função revelar imagens do interior da mama.

É um procedimento rápido, eficiente e com uma precisão significativa. O índice de radiação é pequeno, por isso oferece baixo risco para os profissionais que estão manuseando o aparelho e também para o paciente.

Mesmo que tenha sintoma, o exame serve como preventivo e, como comentamos, é recomendado que mulheres a partir de 40 anos sejam submetidas ao procedimento pela primeira vez. Essa faixa etária faz parte do grupo de risco e, portanto, é importante acompanhar de perto os resultados.

Apesar disso, os homens também estão sujeitos a desenvolverem o problema, ainda que seja mais raro esses casos acontecerem.

Fazer o exame é importante porque o mamógrafo detecta tumores ainda no estágio inicial, o que contribui para um tratamento mais eficaz e com maiores chances de cura.

Quais são os tipos de aparelho de mamografia?

Como mencionamos no início, há alguns tipos de mamógrafos disponíveis no mercado. Assim, é válido pesquisar e entender mais sobre as especificações de cada um deles. Selecionamos os modelos existentes e as principais informações. Conheça!

Mamógrafo analógico

O mamógrafo analógico ou convencional é um aparelho bastante utilizado e com um bom índice de eficiência na hora de realizar exames. Também é considerado o modelo mais acessível, afinal, a versão digital tem um custo mais elevado para a aquisição.

Dessa forma, o analógico envolve o uso de filmes para garantir que as imagens sejam analisadas pelo radiologista. Nesse aparelho, o paciente se posicionará em pé para que o equipamento consiga captar os tecidos mamários. Por meio da radiação, é possível visualizar com maior precisão o quadro clínico da pessoa e verificar se há alguma anormalidade.

Os resultados serão impressos e, caso as imagens não tenham uma boa nitidez, o paciente novamente será submetida ao exame. O tempo de duração do procedimento é de mais ou menos 30 minutos.

Mamógrafo digital

A versão digital conta com distinções quando comparado ao analógico. Então, com o auxílio desse mamógrafo, todas as imagens são feitas de forma digital, ou seja, elas são enviadas para um dispositivo móvel logo após a realização do exame.

Da mesma forma que no convencional, o modelo digital também utiliza a radiação para alcançar resultados mais precisos. Contudo, a principal diferença é a qualidade das imagens, que têm uma visualização mais limpa e podem captar pequenas microcalcificações ou lesões.

Há ainda a possibilidade de investir em mamógrafos 3D. Eles oferecem uma visão mais ampla da mama e tem uma maior precisão em detalhes que colaboram para o rápido diagnóstico feito pelo radiologista.

Além disso, a agilidade ao fornecer os resultados é um dos benefícios desse tipo de aparelho: em pouco tempo o paciente já tem o laudo em mãos. Além disso, a necessidade de repetir o exame por conta da dificuldade de interpretar as imagens é reduzida e, dificilmente, será preciso fazer o procedimento duas ou mais vezes.

A tecnologia facilita nesse sentido, já que todos os registros podem ser armazenados na nuvem e acessados em qualquer lugar por profissionais autorizados.

Uma desvantagem é o alto custo desses aparelhos, o que impossibilita que muitas clínicas o utilizem no dia a dia. Afinal, a aquisição tem um impacto financeiro bastante significativo. Logo, muitas instituições optam por usarem uma versão mais barata por causa do orçamento reduzido.

Outro aspecto é o treinamento dos colaboradores para utilizarem o aparelho de maneira adequada. É importante que a equipe tenha conhecimento sobre as especificações do mamógrafo digital para evitar prejuízos financeiros por danificá-lo ou, até mesmo, afetar negativamente a saúde do paciente.

Mamógrafo digitalizado

Há também os mamógrafos digitalizados, sendo que é possível encontrar dois modelos disponíveis no mercados. Conheça as características de cada um!

Mamógrafo CR

O manuseio desse equipamento envolve o uso de um cartucho cassete para conseguir visualizar a imagem do exame. Assim, é necessário contar com o auxílio de uma máquina a parte para que o processo seja finalizado.

Essa tecnologia exige um período maior para apresentar os resultados, sendo que o técnico consegue verificar as imagens por meio de uma chapa e por isso, é preciso esperar mais tempo até ficar pronto.

Mamógrafo DR (Retrofit)

O mamógrafo DR é mais ágil e prático. Com ele, o cassete é dispensado e a imagem pode ser visualizada logo após a realização do procedimento.

Uma das principais diferenças em relação ao CR é justamente a agilidade para ter em mãos as imagens do exame, já que não é necessário usar nenhum outro equipamento ou máquina.

Quanto à qualidade, a versão Retrofit também tem tecnologia avançada e conta com mais precisão e qualidade na hora de emitir as imagens.

Qual tipo de radiação é utilizado no aparelho de mamografia?

Mesmo que a radiação ionizante seja relativamente pequena em exames de mamografia, é preciso ter cuidado com a manipulação dos equipamentos utilizados e, principalmente, a frequência com que o paciente é exposta aos raios, pois o acúmulo pode provocar problemas à saúde.

Assim, é necessário evitar o contato do paciente com a radiação sem que seja realmente necessário. Isso contribui para que nenhuma doença, como o câncer, surja em decorrência desse tipo de exposição.

Como são os laudos do mamógrafo analógico e digital?

Como vimos, os laudos do aparelho analógico são mais demorados e por isso afetam também a entrega de resultados aos pacientes. Além disso, o arquivamento desses documentos precisa ser realizado com atenção. Com a grande quantidade de mamografias realizadas em uma clínica, há o risco de perda ou extravio do exame.

No digital, esse processo costuma ser mais ágil e eficiente, pois o armazenamento é feito na nuvem e, em um período curto, o radiologista já pode fazer a análise. A partir disso, rapidamente é feito o laudo e a emissão do documento para a entrega ao paciente.

O aparelho de mamografia é importante para detectar o câncer de mama e é o principal instrumento para rastrear qualquer anomalia ou lesão. Como vimos, existe mais de um tipo disponível no mercado, sendo que tanto o analógico quanto o digital conseguem diagnosticar com eficiência o problema. No entanto, há algumas distinções entre os dois, já que o modelo mais recente conta com mais facilidade e rapidez na hora de realizar o exame.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco para conhecer quais são as opções que oferecemos para você investir corretamente em um aparelho de mamografia!

Você também pode gostar

Deixe um comentário