Como utilizar os equipamentos médicos para dinamizar atendimento?

Como utilizar os equipamentos médicos para dinamizar atendimento
9 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Mais do que nunca, equipamentos médicos são de suma importância para dinamizar o atendimento. A tecnologia é capaz de tornar processos mais eficientes e garantir um alto nível de qualidade nos serviços prestados. Será que você tem valorizado e utilizado corretamente esses mecanismos?

Além da facilidade, ferramentas médicas também contribuem para que a instituição de saúde reduza o tempo de atendimento. Dessa forma, os pacientes ficam mais satisfeitos, fazendo com que a instituição saia na frente na concorrência do mercado.

No artigo a seguir, vamos falar mais sobre como os equipamentos médicos dinamizam o atendimento, ressaltando como utilizá-los. Acompanhe!

Qual a importância dos equipamentos médicos no processo de atendimento?

Graças à evolução da medicina e aos avanços da tecnologia de equipamentos médicos, é possível realizar diversos procedimentos com muito mais chances de obter sucesso. Condutas que antes dependiam apenas da ação humana, agora são otimizadas de forma a reduzir erros. Na prática, isso significa tanto mais eficácia quanto agilidade no tratamento.

Quando um paciente sofre infarto, por exemplo, é essencial identificar o problema para tomar as devidas providências rapidamente, de modo a reduzir as chances de sequelas. Para isso, existem equipamentos que auxiliam o trabalho médico, como o oxímetro de pulso, que mede o teor de oxigênio no sangue para verificar se há a presença de hipoxemia.

Outro exemplo de avanço está nos desfibriladores. Capaz de recuperar e normalizar a atividade elétrica cardíaca, se trata de um aparelho que pode salvar vidas. Contando com diferentes modelos, há os que são essenciais para UTI e também o chamado DEA.

O desfibrilador externo automático está presente até mesmo fora de clínicas e hospitais. Muitos estados contam com leis que obrigam sua presença em locais com grande aglomeração. Após treinamento, é passível de ser aplicado por qualquer pessoa, antecipando os cuidados até que uma equipe especializada chegue.

Desse modo, os equipamentos são ferramentas imprescindíveis no tratamento de um paciente, pois ajudam os médicos de diferentes maneiras e garantem muito mais confiabilidade. Quando bem manuseados, tornam o tratamento mais eficaz e com menos erros, já que reduz a possibilidade de falha humana, além de ter funcionamento contínuo e prático.

Como eles podem dinamizar o processo de atendimento?

Considere uma pessoa que tem picos de hipertensão após uma cirurgia. Ainda que a equipe médica esteja presente o tempo todo, será muito difícil aferir a pressão no momento exato em que a alta acontece. A automatização desse procedimento permite um monitoramento mais eficaz.

Na verdade, especialmente em relação a monitores multiparamétricos, os equipamentos médicos são grandes aliados. O uso desse tipo de ferramenta permite um acompanhamento completo do paciente. Consequentemente, todo o processo de atendimento tende a ser mais rápido e eficiente. Ter informações precisas permite que o médico consiga fazer um diagnóstico mais certeiro.

Os equipamentos médicos dinamizam, portanto, o atendimento porque possibilitam rapidez na identificação de doenças para o início imediato do tratamento mais adequado, evitando erros. Essa segurança é algo fundamental, por exemplo, nos serviços de urgência e emergência, uma vez que os pacientes nessas condições precisam realizar procedimentos delicados e em pouco tempo.

Quais os principais equipamentos no processo de atendimento?

Existem diversos equipamentos médicos úteis para os vários tipos de atendimento. Embora o padrão esperado é de que um hospital seja mais completo, cada vez mais clínicas têm reforçado seu investimento em aparelhagem. Dessa forma, o paciente consegue ter total atenção em procedimentos que aconteçam fora de unidade hospitalar.

Veja abaixo as características de algumas tecnologias utilizadas no processo de atendimento aos mais diferentes tipos de doenças e enfermidades!

Powered by Rock Convert

Equipamentos para exames

  • raio-X: é um dos mais importantes para realização de exames. Trata-se de um procedimento para diagnóstico médico que utiliza radiação ionizante para gerar radiografias de diferentes partes do corpo humano. Essa tecnologia é usada, por exemplo, para detectar fraturas e infecções em ossos e dentes. Está presente inclusive em consultórios odontológicos;
  • ressonância magnética: é outro equipamento para exames muito utilizados em instituições de saúde, uma vez que fornece imagem de alta definição da anatomia e dos processos fisiológicos do corpo para identificar e ajudar no tratamento de doenças. Com essa ferramenta é possível a diagnosticar de forma não invasiva inúmeros problemas, como câncer, infarto e infecções;
  • tomografia computadorizada: essa é uma tecnologia usada para visualizar pequenas alterações em ossos, tecidos, órgãos e outras estruturas do corpo, com imagens mais precisas do que as do raio-X;
  • ultrassom: é um equipamento para exames que não usa radiação ionizante para gerar imagens. Ele emite ondas de som em alta frequência para a formação das imagens. A ultrassonografia é bastante utilizada para gestantes fazerem o pré-natal, uma vez que permite a visualização em tempo real de qualquer órgão ou tecido do corpo.

Equipamentos para atendimento ambulatorial

  • aferição de pressão: é um dos equipamentos mais utilizados para atendimento ambulatorial feito em consultório. Com ele, é possível analisar, por exemplo, variações na pressão arterial que podem indicar alguma alteração no sistema cardiovascular;
  • monitoramento de sinais vitais do paciente: é uma tecnologia usada para monitorar a condição clínica do paciente, fornecendo informações sobre frequência cardíaca, frequência respiratória, temperatura, pressão arterial etc;
  • oxímetro portátil: um equipamento médico usado para mensurar a saturação de oxigênio no sangue. Fornece detalhes valiosos principalmente para tratamentos que envolvem o sistema respiratório.

Equipamentos para atendimento hospitalar

Para as cirurgias:

  • aparelho de anestesia: tem por objetivo facilitar o processo de anestesia geral inalatória, misturando gases com vapores de anestésicos halogenados, para serem administrados ao paciente;
  • bisturi: é um instrumento cirúrgico em forma de faca usado para fazer incisões em tecidos macios. Atualmente, existe também o bisturi elétrico, que, além de permitir cortar os tecidos, também coagula os vasos sanguíneos, de forma a ter um melhor controle do sangramento.

Para a UTI:

  • ventilador mecânico: é um equipamento usado para bombear ar aos pulmões e destinado aos pacientes com alguma dificuldade respiratória. Ele é indicado para casos em que é necessário realizar procedimentos de sedação ou curarização, para reverter ou prevenir atelectasias pulmonares, além de ser útil para funções fisiológicas que dependem de uma boa oxigenação do sangue;
  • monitores multiparamétricos: trata-se de uma tecnologia fundamental para monitorar 24 horas os sinais vitais do paciente em leitos de UTI. Esse equipamento fornece inúmeras informações a equipe médica, como as condições do coração, respiração e pressão arterial por meio de diversos sensores colocados no corpo do paciente.

Como garantir que os equipamentos médicos funcionem adequadamente?

Mais do que apenas contar com inovações tecnológicas na clínica ou hospital, é indispensável garantir sua qualidade. Para isso, existem regras e padrões que precisam ser levados a sério.

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é a responsável por regulamentar os equipamentos médicos. A Vigilância Sanitária de cada cidade também participa do processo de fiscalização de materiais. De acordo com esses órgãos, são considerados médicos os equipamentos que tem como objetivo o diagnóstico, reabilitação, terapia ou monitorização do paciente. Além disso, os aparatos com função estética entram também nessa lista.

Na DIMAVE, todos os equipamentos são devidamente regulamentados. E embora essa deva ser a regra, a questão é que muitos produtos são importados e eventualmente não contam com a devida aprovação nacional. Por isso, é indispensável sempre contar com um fornecedor de qualidade.

Outra questão importante está relacionada ao manuseio e a manutenção dos equipamentos médicos. Acessórios como cabos, monitores, baterias e eletrodos precisam estar em boas condições. Para isso, a equipe hospitalar deve receber treinamento adequado. Além disso, os materiais precisam passar por revisões regulares, para evitar defeitos.

Quais os benefícios de um processo de atendimento bem-feito?

Com a utilização dos equipamentos médicos, a instituição de saúde obtém muitos benefícios para um processo de atendimento bem-feito. Quando o hospital faz uso de um monitor de qualidade, ele garante que os parâmetros do paciente vão ser lidos de forma correta para que o médico tenha uma resposta acertada e faça o tratamento mais adequado.

É fundamental fazer investimentos em tecnologias que apresentem qualidade no desempenho, uma vez que equipamentos com erros prejudicam os resultados de exames e fazem com que os médicos tomem decisões equivocadas, o que é prejudicial para a saúde dos pacientes.

Quando o exame é bem-feito, o paciente se beneficia, pois sai mais rápido do hospital, se cura melhor e não tem sequelas. O leito liberado também garante que a instituição tenha mais custo-benefício, especialmente em se tratando de custos da UTI, por exemplo.

Vale lembrar ainda que o uso de dispositivos permite que a instituição otimize sua equipe. Em vez de ter diversos profissionais cuidando de um único paciente, para dar conta de tudo, é possível dividir a carga. Dessa forma, mais pessoas podem ser receber o devido atendimento mais rapidamente e com recursos de qualidade.

Em resumo, os equipamentos médicos são essenciais para dinamizar qualquer tipo de atendimento. A tecnologia se tornou um bem essencial em qualquer tratamento. Contudo, quando são de baixa qualidade, podem influenciar negativamente o tratamento e a sobrevida do paciente. Portanto, o ideal é não considerar apenas custo, mas os benefícios a longo prazo.

O que você achou este artigo? Ainda tem dúvidas sobre a importância dos equipamentos médicos? Então entre em contato com a DIMAVE! Temos uma equipe preparada para falar sobre nossas soluções para a sua empresa!

Você também pode gostar

Deixe um comentário