O que é RIS e como funciona

O que é RIS e como funciona
9 minutos para ler

Com o passar dos anos, o uso da tecnologia em diversas áreas da vida se tornou comum. Tanto que, atualmente, a utilizamos não somente em momentos de lazer ou para organização, mas também como ferramenta essencial em ambientes profissionais, como em clínicas médicas.

Desse modo, foram incorporados a esses ambientes aparatos tecnológicos com o propósito de organizar, otimizar e melhorar a rotina dos profissionais e o atendimento aos pacientes. Pensando nisso, neste artigo vamos mostrar o que é RIS, um aparelho utilizado em clínicas de radiologia.

O que é RIS?

O RIS (Radiology Information System ou Sistema de Informação de Radiologia) é um software utilizado em clínicas de diagnóstico por imagem com a finalidade de otimizar o workflow. Ou seja, o RIS tem por objetivo armazenar, resgatar e propagar informações e noções utilizadas durante a rotina de trabalho de uma clínica radiológica.

Posto isso, esse sistema operacional controla todos os processos relativos ao agendamento de exames, acompanhamento dos procedimentos clínicos e entrega dos resultados. Dessa forma, ele garante a agilidade e que erros não aconteçam ao longo da realização das análises.

Isso porque esse suporte é automatizado e pensado para que toda informação da clínica radiológica seja administrada e organizada por meio do RIS. Desde o cadastro do paciente, como também a marcação de consultas e até mesmo o levantamento de dados para pensar em melhorias no centro de atendimento. Agora que mostramos o que é RIS, vejamos quais são as suas aplicações.

Funcionalidades do RIS

Como dissemos, esse software utilizado em clínicas especializadas tem a finalidade de otimizar os processos internos. Sendo assim, ele é responsável pelo controle dos procedimentos que existem nesse ambiente por meio das seguintes funcionalidades:

  • agendamentos, gerenciamento de horários e suporte ao call center;
  • instruções técnicas;
  • automação de fichas e resultados dos pacientes;
  • integração ao PACS.

Agendamentos, gerenciamento de horários e suporte ao call center

Uma das funcionalidades mais benéficas do RIS é o manejo dos dados dos clientes a partir do momento do agendamento. Mesmo que não substitua o contato com a recepção da clínica, o software é um suporte para o gerenciamento de horários e organização dos exames.

Posto isso, ele coleta as informações dos pacientes e organiza de acordo com os melhores horários. Ele é capaz de gerar uma worklist e, dessa forma, otimizar os processos da clínica, uma vez que, permite agilizar o preenchimento de informações pelos profissionais de radiologia.

Instruções técnicas

Além de auxiliar nos agendamentos, o RIS controla instruções técnicas relacionadas ao preparo dos exames. Como exemplo, o controle de overbooking e a quantidade de faltas existentes. Ademais, ele realiza marcações simultâneas e controla instruções técnicas sobre o preparo dos procedimentos.

Automação de fichas e resultados dos pacientes

Por ser um sistema automático, o RIS executa o controle de diversas outras ações relacionadas aos exames. Por exemplo, ele realiza a impressão de etiquetas, além de emitir protocolos, fichas e outros documentos. Por fim, o software é capaz de gerar os resultados de forma automática e permite ao profissional enviar os itens por meio da internet.

Integração ao PACS

O PACS (Picture Archiving and Communication Systems) permite o armazenamento dos exames em computadores. Logo, ao ser integrado a esse sistema, o RIS permite aos profissionais de radiologia acesso rápido aos resultados de procedimentos novos e outros já realizados.

Outras funcionalidades

As funcionalidades destacadas anteriormente são benéficas tanto para os clientes quanto para os profissionais responsáveis por todas as etapas dos exames. Isso porque com o RIS é possível construir um layout prático e simples de todos os dados do paciente. Assim, os processos podem ser realizados corretamente.

Outras funcionalidades que merecem destaque são: a possibilidade de obter um sistema digital de gravação de voz, codificações para manuseio dos equipamentos e assinaturas eletrônicas nos documentos. Ao entender as funcionalidades do software, é possível compreender melhor o que é RIS. Vejamos agora o porquê de esse aparato tecnológico ser importante para a área médica.

Tecnologia e saúde

Adotar ferramentas inovadoras na área médica aperfeiçoa o ambiente. Isso porque elas tornam os processos mais ágeis e eficazes, além de permitir a integração entre todos os departamentos da saúde. Sendo assim, o RIS é um sistema que contribui para melhoria do gerenciamento de diagnóstico por imagem.

Dessa forma, ele serve como suporte para realizar a gestão estratégica do fluxo de pacientes além de melhorar o planejamento da clínica e diminuir o tempo de espera pelo atendimento. Por isso, o RIS proporciona a melhoria do workflow, desde o início até a entrega dos resultados dos exames.

Logo, ele não é somente um utensílio que desenvolve ainda mais a técnica de diagnóstico por imagem, mas constrói um ambiente forte na área da saúde. Uma vez que agrega a área médica e a área de gestão da saúde em uma plataforma.

 Benefícios

Depois de entendermos o que é RIS, quais são as suas funcionalidades e importância da tecnologia para área médica, é preciso entender quais são os benefícios do software para o bom funcionamento de uma clínica radiológica. Veja suas principais vantagens:

  • automação;
  • fluxo de atividades;
  • integração;
  • redução de falhas;
  • produtividade;
  • melhorias nos atendimentos;
  • menos uso de papel.

Automação

O gerenciamento do fluxo de pacientes, a coleta e organização de informações acontecem nesse processo de forma automatizada. Com isso, os processos da clínica se tornam mais modernos e beneficiam tanto os clientes como os profissionais de gestão e da área médica.

Fluxo de atividades

Ao longo da realização dos exames, é preciso passar por diversas etapas que começam no agendamento e terminam na entrega de resultados. Com o RIS, todos esses procedimentos acontecem de forma organizada e ágil, o que faz com que se possa controlar os atendimentos e pensar em melhorias para o ambiente clínico.

Integração

Como mostramos, é possível integrar o RIS a outros sistemas de suporte tecnológico, como o PACS. Sendo assim, os profissionais de radiologia conseguem otimizar o fluxo de trabalho e entregar os resultados dos exames com mais precisão e qualidade. Isso tendo em vista que são cometidos menos erros ao longo do processo automatizado.

 Redução de falhas

Com o uso da tecnologia, a fidelidade tanto nos processos administrativos quanto a execução dos exames é fortificada. Tudo porque o software evita que os profissionais cometam erros ao longo da rotina na clínica e também percebam alterações indevidas nas análises.

Produtividade

Uma vez que há menos tempo perdido na coleta e organização de dados, a produtividade da clínica aumenta com esse sistema. Os profissionais conseguem se concentrar em tarefas mais importantes e menos burocráticas, o que faz com que menos tempo seja perdido e se preste atenção a todos os detalhes minuciosos.

Melhorias nos atendimentos

Após serem automatizados os processos de gestão e procedimentos clínicos, os atendimentos são realizados com mais eficácia e conforto para os clientes. Dessa forma, a confiança na clínica aumenta, tendo em vista que o atendimento se torna mais personalizado e o paciente se sente mais seguro diante dos exames feitos.

Uso de papel reduzido

Como nesse sistema os processos ocorrem de forma automática, o uso de papel da clínica pode ser reduzido. Por isso, há mais economia de material e espaço. Assim, a organização e uso dos dados pela clínica podem ser feitas de forma mais moderna e com o intuito de colaborar em melhorias para o ambiente clínico e, consequentemente, para os pacientes.

Até agora vimos o que é RIS, quais são as suas funcionalidades e benefícios para as clínicas de radiologia. Entretanto, para que esse sistema seja realmente benéfico para a realização dos exames é preciso desempenhar bem a sua escolha e implementação.

Como escolher e implementar o RIS na sua clínica?

Embora o RIS seja um programa dinâmico, sua implementação nas clínicas de radiologia deve ser feita com cuidado e atenção. Para isso, é necessário escolher quais serão as funcionalidades do sistema para a clínica e logo depois realizar a sua implementação em conjunto com a equipe de apoio técnico.

Além disso, é recomendável que os profissionais que entrarão em contato com o sistema realizem cursos de capacitação para sua utilização. Afinal, por mais que o software possa ser utilizado facilmente, os funcionários saberão que têm à sua disposição a capacidade máxima de todos os recursos disponíveis e, com isso, poderão potencializar o RIS durante as atividades da sua clínica.

Assim, é preciso instruir a gestão clínica e as pessoas da área da saúde a utilizar bem as funcionalidades mais relevantes do RIS para o seu estabelecimento. Bem como ofertar cursos de atualização e realizar a manutenção preventiva correta do sistema.

Ao longo deste texto mostramos o que é RIS, quais são as suas funcionalidades, benefícios e como implementá-lo em uma clínica médica. Vimos que esse sistema tem como finalidade automatizar os processos realizados, desde o agendamento até a entrega dos resultados. Assim, ele garante a melhoria dos serviços clínicos para os profissionais e pacientes.

Gostou deste texto e quer entender mais sobre tecnologia e saúde? Assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!

Você também pode gostar

Deixe um comentário