Organização e administração hospitalar: qual a importância deles para as clínicas médicas?

Organização e administração hospitalar qual a importância deles para as clínicas médicas
7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Gerenciar uma clínica ou hospital é um desafio que passa por diferentes medidas. Agendamentos, compras, dados de pacientes, sala de espera, tudo precisa ser devidamente organizado. É por isso que a administração hospitalar é tão essencial.

A verdade é que todos os aspectos de uma instituição médica precisam ser alinhados de acordo com a expectativa do paciente. No entanto, se não for efetiva, essa administração aumenta problemas e dificuldades para gestores e demais colaboradores. Sem contar que tende, inclusive, a diminuir a confiabilidade do trabalho.

Para entender melhor quais são as funções de um administrador e suas vantagens, confira o artigo a seguir. Boa leitura!

Saiba o que é administração hospitalar

Também chamada de gestão hospitalar, a administração hospitalar está relacionada às práticas estabelecidas dentro de um ambiente de saúde. Isso significa ter controle de todo o funcionamento estrutural e humano.

Considere que clínicas e hospitais costumam depender de repasses de verba, seja do governo ou de convênios. Agora pense que isso significa que o caixa nem sempre é estável. Somente um modelo administrativo bem elaborado é capaz de manter o funcionamento da instituição.

Na prática, isso quer dizer que a administração hospitalar é a base que vai determinar e aplicar padrões e protocolos internos. A qualidade do tratamento está diretamente relacionada a essa gestão.

Veja quais são as funções de um administrador de hospital

O dia a dia de um hospital ou clínica envolve muitos processos. O trabalho do administrador e seu setor é, possivelmente, o mais amplo dentro da estrutura. Isso porque envolve atividades como:

  • estabelecer um banco de talentos e fazer contratações de acordo com a política interna;
  • controlar o orçamento, fazer aquisições e investimentos indispensáveis;
  • organizar a infraestrutura para oferecer o melhor tratamento e ambiente de trabalho;
  • fazer supervisão de logística e materiais em estoque;
  • negociar, analisar e estabelecer editais e convênios relevantes;
  • buscar parcerias que sejam benéficas para a clínica ou hospital;
  • controlar o armazenamento e descarte de resíduos;
  • resolver questões técnicas e avançadas dos procedimentos hospitalares.

Como é possível notar, a administração hospitalar demanda mais do que conhecimento de gestão. Por se tratar de um trabalho que envolve o setor de saúde, é essencial minimizar riscos. O responsável por esse setor precisa tanto saber gerenciar quanto ser um conhecedor do funcionamento prático dessa estrutura médica.

Em muitos casos, é comum que o administrador ou chefe do departamento tenha formação médica ou similar.

Entenda quais são as vantagens da administração hospitalar

Um ambiente hospitalar envolve diferentes áreas. Há o setor cirúrgico, o jurídico, o ambulatorial, por exemplo. Pela lógica, a administração hospitalar até pode ser separada da mesma forma. Contudo, a responsabilidade da gestão é justamente ter um olhar do todo.

Na prática, essa percepção é capaz de garantir que cada divisão seja beneficiada. Veja, a seguir, as principais vantagens!

Otimização do tempo

Com uma gestão hospitalar, é possível otimizar o tempo gasto em processos administrativos da clínica. A partir de uma organização do fluxo de trabalho, fica mais fácil determinar as ações prioritárias e, assim, oferecer um serviço de qualidade aos pacientes.

Por meio de alguns recursos tecnológicos, você pode aumentar a produtividade de todos os envolvidos na clínica. O simples fato de investir num aplicativo de prontuários, por exemplo, otimiza muitos processos. O acesso direto ao histórico do paciente significa menos tempo perdido procurando fichas. Embora seja simples, trata-se de um processo que pode ser desnecessariamente prolongado.

Na verdade, ferramentas integradas são de grande ajuda para otimizar o tempo e os processos. Dessa forma, há uma redução de retrabalhos e um avanço significativo na comunicação.

Powered by Rock Convert

Automatização de processos

Hoje, é possível automatizar diferentes processos relacionados à área da saúde. Com isso, a gestão hospitalar se torna mais rápida e eficiente. Um bom exemplo é o uso de softwares para o controle de horários e agendamentos, que melhora o relacionamento com o paciente e com a equipe.

Outro caso é a utilização de plataformas e sistemas que contribuem para a integração dos setores. Assim, você consegue ter uma comunicação mais ágil com todos os colaboradores sempre que precisar. A administração hospitalar também passa ter a chance de acompanhar o trabalho de maneira mais próxima.

O acesso às principais informações é um dos benefícios da automatização de processos. O colaborador encontra dados de pacientes, consultas, exames e qualquer outro procedimento em um só lugar.

Aumento de confiabilidade

Uma equipe que sabe que está sendo devidamente guiada tende a funcionar melhor. Embora a figura de um chefe convencional seja dispensável, um setor que tenha controle do funcionamento interno é sempre bem-vindo.

A administração hospitalar é a responsável por contratações e por oferecer um ambiente de trabalho eficaz. Médicos, enfermeiros e atendentes oferecem um tratamento melhor quando possuem uma estrutura completa. Sem contar que a confiança institucional cresce.

Mesmo tendo no RH o ponto de negociação direta com colaboradores, a gestão está diretamente relacionada com a qualidade da equipe. Recrutar bons profissionais é uma forma tanto de melhorar os níveis de qualidade quanto de estimular o orçamento.

Melhoria no atendimento

O atendimento é fundamental para o bem-estar dos pacientes, e esse fator é relevante na hora da fidelização. Afinal, o público valoriza quando a assistência prestada é eficiente e diferenciada. Portanto, a organização e a administração hospitalar ajudam a visualizar quais são os pontos que precisam ser ajustados.

Feito isso, é possível se concentrar em maneiras de agilizar o tempo de espera, otimizar a marcação de consultas, ofertar procedimentos e exames médicos com qualidade.

Esses são apenas alguns dos exemplos que podem ser aprimorados e alinhados à expectativa do paciente, com o auxílio de um gerenciamento hospitalar eficiente.

Controle de estoque de materiais otimizado

Para que o estoque de materiais atenda às necessidades da clínica médica, é preciso contar com um gerenciamento interno de qualidade. Sem isso, a demanda não se torna compatível com a quantidade de procedimentos ou serviços realizados. A manutenção também passa a ser muito mais efetiva.

Embora empresas como a DIMAVE contem com um atendimento ágil, compras emergenciais tendem a ser mais caras e demoradas. Por meio de controle de itens adequado, é mais fácil antever necessidades internas e evitar uma imagem negativa sobre o comprometimento da instituição, reduzindo também prejuízos.

Softwares e sistemas são utilizados para organizar pedidos e controlar o número de itens disponíveis, bem como determinar a necessidade de adquirir novos cabos ou adicionais, por exemplo. Além disso, diminuem os custos associados a compras desnecessárias no momento ou que não sejam relevantes para a clínica.

Uma boa organização e administração hospitalar têm grande influência na rotina de uma clínica médica. Quando o gestor coloca em prática medidas úteis para os colaboradores e pacientes, os benefícios são diversos. Tanto o atendimento quanto a eficiência da equipe hospitalar terão uma base mais sólida de funcionamento. Trata-se, portanto, de um setor que precisa de investimento, pois o retorno é sempre grande, tanto financeiramente quanto em relação à imagem da instituição.

Entendeu o papel de uma boa administração? Aproveite para entrar em contato com a DIMAVE e descubra como podemos tornar a sua gestão ainda mais eficiente. Temos uma equipe preparada para tirar suas dúvidas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário