Oxímetro de Pulso – O que é saturação de oxigênio (SpO2)?

Oxímetro de Pulso – O que é saturação de oxigênio (SpO2)
10 minutos para ler

Para a nossa sobrevivência, dependemos do fornecimento contínuo de sangue oxigenado para órgãos vitais como o coração e o cérebro. 

oxímetro de pulso ou monitor de saturação representa um grande avanço, pois fornece um registro do grau de saturação de oxigênio (SpO2) nos tecidos supridos pelo sangue, como, por exemplo, o dedo indicador.

É razoável supor que, se o suprimento de sangue para um dedo está suficientemente bom para um oxímetro de pulso registrar uma forma de onda da SpO2, o suprimento de sangue para o coração e cérebro também estará adequado.

Sendo assim, é importante priorizar que o equipamento de monitoramento de saturação de oxigênio tenha qualidade e durabilidade.

O que é um Oxímetro de Pulso?

O oxímetro de pulso é um monitor pequeno e leve que tem dois emissores de luz, um na faixa do vermelho e outro na faixa do infravermelho, e um visor que indica os níveis de saturação de oxigênio. O monitor de saturação pode ser tanto para o uso doméstico quanto para o uso em hospitais e clínicas.

Eles são conectados a um microprocessador que determina a SpO2 com base na quantidade relativa de luz transmitida por meio do tecido, como, por exemplo, o dedo, nesses dois comprimentos de onda e que resulta nos níveis de saturação de oxigênio com base na proporção da luz transmitida.

qualidade dos sensores de oximetria é muito importante para que as informações apuradas pelo equipamento sejam confiáveis e que possam auxiliar na melhor terapia a ser adotada para o paciente.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, valores inferiores a 94% de saturação de oxigênio podem ser considerados como níveis de hipóxia (ausência de oxigênio suficiente nos tecidos).

Além do nível de oxigênio (O2) no sangue, a taxa de pulso também é exibida no oxímetro. Valores normais de frequência de pulso para adultos podem variar entre 60 e 80 batimentos por minuto, mas depende do estado clínico em que o indivíduo se encontra.

Metodologia de Medição

A metodologia de medição da saturação de oxigênio no oxímetro é a espectrofotométrica. Essa medição se dá por meio da iluminação na pele e medindo mudanças na absorção de luz de oxigênio (oxi-hemoglobina) e sangue desoxigenado (hemoglobina reduzida) usando dois comprimentos de onda: 660 nm (vermelho) e 940 nm (infravermelho).

A proporção de absorção nesses comprimentos de onda é calculada e calibrada contramedidas diretas de saturação arterial de oxigênio para estabelecer a medida da saturação arterial do oxímetro de pulso.

O que é Saturação de Oxigênio?

A medição da SpO2 é um elemento essencial na gestão e compreensão do atendimento ao paciente. O oxigênio é rigidamente regulado dentro do corpo porque a hipóxia pode levar a muitos efeitos adversos em órgãos como o cérebro, o coração e os rins.

A saturação de oxigênio é atribuída à quantidade de O2 que está na corrente sanguínea.  O corpo humano requer uma quantidade específica de oxigênio no sangue para realizar suas funções vitais, como os batimentos do coração ou a simples realização da respiração pelos pulmões.

A faixa normal de saturação de oxigênio para adultos é de 94 a 99%. Qualquer pessoa com um nível de SpO2 abaixo de 90%, provavelmente precisará de O2 suplementar, que será prescrito pelo médico de cuidados primários ou o pneumologista.

Em um nível mais profundo, a saturação de oxigênio se refere ao grau em que a hemoglobina nos glóbulos vermelhos se ligam às moléculas de oxigênio. O O2 na corrente sanguínea vem dos pulmões e é absorvido quando respiramos.

Devido à natureza crítica do consumo de O2 nos tecidos do corpo, é essencial ser capaz de monitorar a saturação de oxigênio. Um oxímetro de pulso pode medir a SpO2. É um dispositivo não invasivo colocado sobre o dedo de uma pessoa. Ele mede os comprimentos de onda da luz para determinar a proporção dos níveis atuais de hemoglobina oxigenada para hemoglobina desoxigenada.

O uso da oximetria de pulso tornou-se um padrão de cuidado na medicina, pois ele é considerado o quinto sinal vital.  Como tal, os profissionais da saúde devem compreender as funções e limitações dele.

Existem duas maneiras comuns de medir a saturação: um teste de gasometria arterial (gasometria arterial) e um oxímetro de pulso.  Dos dois, o oxímetro de pulso é o mais comumente usado.

O vídeo informativo (em inglês) da New England Journal of Medicine explica em detalhes o que são os níveis de saturação de oxigênio e mostra também como é a tecnologia encontrada por trás da oximetria de pulso.

O que causa níveis baixos de oxigênio no sangue?

Existem vários tipos de situações ambientais e médicas que levam à hipóxia. Confira abaixo os principais.

Condições ambientais

Se o ar que respiramos contém uma quantidade insuficiente de oxigênio, isso pode diminuir a habilidade do corpo de fornecer O2 suficiente para os órgãos. A condição ambiental mais comum que pode causar hipóxia é a altitude.  Em grandes altitudes, a quantidade de oxigênio na atmosfera é muito menor do que ao nível do mar.

Hipoventilação

A hipoventilação é considerada uma respiração muito lenta ou superficial. As circunstâncias que podem provocar uma hipoventilação levando à hipóxia incluem:

  • Síndrome de Guillain-Barré;
  • Esclerose lateral amiotrófica (ALS ou doença de Lou Gehrig);
  • Lesão vertebral ou Lesão cerebral;
  • Pulmão colapsado;
  • Apnéia do sono (respiração interrompida durante o sono).

 Doenças pulmonares

Algumas doenças limitam a potência respiratória dos pulmões de absorver oxigênio do ar e desloca-lo para o sangue de forma apropriada. Essas doenças incluem:

  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) como: Enfisema, Bronquite crônica e Asma refratária (não reversível);
  • Pneumonia;
  • Fibrose cística;
  • Síndrome da dificuldade respiratória aguda (ARDS);
  • Edema pulmonar (líquido nos pulmões).

Formas de medir a saturação arterial

Existem outras formas de medir a saturação arterial de oxi-hemoglobina. Uma delas é medida por um gás do sangue arterial chamado de SaO2 (Gasometria), que, além do nível de oxigênio, mede também o PH e o gás carbônico no sangue de uma artéria.

Quando a saturação arterial de oxi-hemoglobina é medida de forma não invasiva por um oxímetro de dedo, ele é chamado de SpO2. A diferença entre as informações nas formas de medição é que o oxímetro mensura indiretamente a quantidade de oxigênio que é transportada pelo seu sangue.

Já a gasometria arterial mensura diretamente tanto a quantidade de oxigênio transportada pelo seu sangue quanto a de gás carbônico (dióxido de carbono).

Métodos usados para medir o nível SpO2

Oxímetro de Pulso (não invasivo)

O Oxímetro de Pulso é um dispositivo destinado à medição não invasiva da saturação de oxigênio no sangue arterial e a pulsação.

Os aparelhos são dotados de dois LEDs (díodos emissores de luz) que geram luzes vermelhas e infravermelha por meio de uma parte transparente do corpo. Os ossos, tecidos, pigmentação e vasos venosos normalmente absorvem uma quantidade constante de luz ao longo do tempo.

Oxi-hemoglobina e sua forma desoxigenada tem padrão de absorção significativamente diferentes. A artéria pulsa e absorve normalmente quantidades variáveis de luz.

A absorção ocorre durante a sístole e diástole à medida que aumenta e diminui o volume de sangue. A relação de luz absorvida em sístole e diástole é traduzida em uma medição da saturação de oxigênio.

Gasometria arterial (invasivo)

Para realizar o teste de gasometria arterial, um profissional da área da saúde coletará uma certa quantidade de sangue de uma das artérias do paciente. Um procedimento de coleta de sangue arterial pela gasometria é diferente de uma coleta de sangue usada para a maioria dos exames de sangue laboratoriais.

O exame de sangue normal não requer sangue oxigenado, portanto, o sangue será coletado de uma das veias próximas à pele, de fácil acesso. Normalmente, a coleta de sangue normal retira o sangue das veias do braço.

O exame de gasometria arterial requer sangue oxigenado, assim sendo, o sangue será coletado de uma das artérias (radial, braquial ou femural). As artérias estão localizadas um pouco mais profundo no corpo do que as veias, por isso não são tão fáceis de acessar.

Como as artérias estão posicionadas mais profundamente que as veias, coletar o sangue para o teste de gasometria arterial pode causar incômodo ao paciente.

Capnógrafo

Capnógrafo é um instrumento de acompanhamento da taxa de respiração. Ele mede o teor de dióxido de carbono no ar inspirado e expirado.

O dispositivo também usa luzes infravermelhas para medir a quantidade de luz absorvida pelas moléculas de dióxido de carbono. A absorção ocorre durante a respiração, detectando alterações nas concentrações de dióxido de carbono nos pacientes.

Complicações do uso do oxímetro de pulso e como evitar

As complicações decorrentes do uso de um oxímetro de pulso são raras. Entretanto, é necessário ficar atento ao local em que a sonda de luz do equipamento está acoplada, pois podem ocorrer bolhas ou danos às unhas com o uso prolongado.

Lesões do tecido também podem ocorrer durante a configuração de sondas incompatíveis ou durante uma substituição ocasionando choque elétrico ou queimaduras. Também é essencial saber como melhorar as medidas dos oxímetros de pulso.

As possíveis maneiras de melhorar os sinais do oxímetro de pulso incluem:

  • aquecer e friccionar a pele;
  • aplicar um vasodilatador tópico se for o caso;
  • testar um local de sonda diferente, como o ouvido;
  • testar uma sonda diferente;
  • usar um equipamento diferente.

Fatores que podem reduzir a precisão dos sinais do oxímetro de pulso incluem:

  • esmalte;
  • pigmentação da pele;
  • iluminação ambiente de alta intensidade;
  • movimento excessivo do paciente ou artefatos de movimento;
  • perfusão de sangue diminuída.

Agora que você conhece mais sobre monitoramento de saturação de oxigênio, entenda melhor sobre os nossos equipamentos de oxímetro de pulso. Basta entrar em contato com nossa Central de Atendimento!

Saiba mais sobre nossa linha de produtos:
Você também pode gostar

Deixe um comentário