Quais são os principais tipos de exame de imagem?

Quais são os principais tipos de exame de imagem
6 minutos para ler

Raio-x, ultrassom e ressonância magnética são alguns dos tipos de exame de imagem mais comuns, e são fundamentais para a detecção de inúmeras doenças. De uma luxação no joelho até um câncer raro podem ser melhor visualizados com esses procedimentos, contribuindo para um diagnóstico precoce e um tratamento bem-sucedido.

A área diagnóstica como um todo passou por diversos avanços, com o desenvolvimento de tecnologias modernas e a integração de outras ferramentas, como softwares e aplicativos. Assim, esses exames estão bem mais eficientes e com um custo mais acessível à população.

Quer saber mais? A seguir, conheça os principais tipos de exame de imagem e como eles são realizados!

O que são e para que servem os exames de imagem?

Os exames de imagem são procedimentos que permitem a melhor visualização das estruturas do organismo, ajudando a identificar possíveis alterações. São instrumentos essenciais para a medicina diagnóstica, uma vez que apenas a descrição dos sintomas e a avaliação clínica podem não ser suficientes para o diagnóstico de uma doença.

Assim, podemos dizer que a principal função dos exames de imagem é dar suporte à atuação dos médicos. Isso porque o profissional tem todo o conhecimento necessário para um diagnóstico, mas dificilmente consegue fazer isso sozinho. Afinal, cada organismo tem suas particularidades e deve ser avaliado de uma maneira específica.

Ainda que muitos problemas de saúde possam ser identificados com uma avaliação superficial, a maioria das doenças precisam de informações mais detalhadas para serem confirmadas.

Isso é importante até pelo entendimento que a medicina tem sobre o amplo leque de doenças na atualidade. Em outras palavras, a evolução da medicina e a maior compreensão sobre as doenças exigiu a diversificação e a modernização nos tipos de exame de imagem.

Quais são os principais tipos de exame de imagem?

Apesar de terem fundamentos e funções semelhantes, os tipos de exame de imagem não são idênticos. Pelo contrário, cada um deles costuma ter uma indicação, de acordo com suas características e a forma como permitem visualizar a estrutura ou órgão. A seguir, confira quais são os principais exames.

Raio-X

O raio-x é o exame de imagem mais comum em clínicas e hospitais, sendo um dos mais antigos, servindo para o desenvolvimento dos demais. Nele, um aparelho emite uma radiação que atravessa os tecidos moles do corpo, facilitando a visualização das partes mais duras, como os ossos, na parte em que se quer analisar.

Também conhecido como radiografia, esse exame pode ser utilizado para o diagnóstico de inúmeros problemas, como fraturas e lesões ósseas, e em qualquer parte do corpo. Pode atuar tanto no diagnóstico efetivo quanto no primário, quando é necessário um exame secundário e mais aprofundado para a confirmação.

Além disso, é importante explicar que o que chamamos de raio-x se refere a um grande número de equipamentos, com tecnologias e aplicações diferenciadas. Por exemplo, os mais modernos podem ser digitais, com as imagens sendo enviadas diretamente para o computador do médico.

Ultrassonografia

Também chamada de ultrassom, a ultrassonografia é um exame que captura as imagens dentro do organismo por meio de ondas sonoras emitidas por um aparelho. Diferentemente do raio-x, é mais usado para detectar anomalias nos tecidos moles, como órgãos, músculos e vasos sanguíneos.

Um tipo bastante conhecido é o usado para examinar gestantes. O aparelho é passado na barriga da mulher, permitindo a visualização em tempo real da situação do feto e dos seus órgãos internos. Assim, qualquer problema na criança pode ser investigado mesmo antes do nascimento.

Tomografia computadorizada (TC)

É um tipo de exame de imagem usado para a visualização de segmentos transversais de partes do corpo. Ou seja, são imagens mais detalhadas das estruturas em comparação ao raio-x. Geralmente, é feita quando aparece alguma anomalia na radiografia, mas que não pode ser corretamente identificada.

Na tomografia computadorizada, um equipamento chamado scanner passa pelo corpo do paciente, capturando as imagens. Em alguns casos, pode ser necessário que o paciente receba um contraste para ajudar a destacar algumas estruturas. Depois de capturadas, as imagens são enviadas para um computador, podendo ser analisadas pelo médico.

Ressonância magnética

A ressonância magnética também captura imagens transversais por meio de um tubo no qual o paciente é colocado. No entanto, em vez de radiação ionizante, o aparelho utiliza ondas de rádio que formam um campo magnético em torno do paciente. Outra diferença é a duração, uma vez que é um procedimento bem mais demorado, com mais de meia hora, enquanto a tomografia e raio-x duram em torno de cinco minutos.

Apesar disso, a ressonância é um dos tipos de exame de imagem mais precisos, permitindo a visualização em alta resolução mesmo de estruturas muito pequenas. Por isso, é o mais indicado para a confirmação de doenças complexas, como diferentes tumores. Por outro lado, também é um procedimento caro e que pode trazer certo desconforto aos pacientes, sendo recomendado quando não foi possível fazer o diagnóstico de outra forma.

Mamografia

A mamografia é um tipo de raio-x específico para as mamas, com o aparelho tendo um formato ideal para isso. É o exame indicado para o diagnóstico e a prevenção do câncer de mama, possibilitando a detecção precoce da doença.

As imagens retiradas do mamógrafo podem ser digitalizadas e ampliadas. O exame pode rastrear qualquer anomalia ou confirmar o diagnóstico depois do exame de toque feito pelo paciente ou pelo médico. Em seguida, pode ser feita uma biópsia para determinar se o tumor é maligno ou benigno e verificar em que estágio se encontra a doença.

Fluoroscopia

É um tipo de raio-x um pouco diferente, que permite a visualização tanto de partes duras quanto de partes moles do corpo. Além disso, enquanto a radiografia capta as imagens estáticas, a fluoroscopia registra imagens em movimento.

Para realizar o procedimento, é necessário que o paciente use um contraste, com corantes fluorescentes, daí o nome do exame. Apesar de não gerarem incômodos durante a sessão, os contrastes podem provocar um desconforto aos pacientes, principalmente os que forem mais sensíveis às substâncias.

Esses são apenas os tipos de exame de imagem mais usados na atualidade, mas existem diversos outros que utilizam muita tecnologia. De qualquer forma, todos eles são fundamentais para a medicina, aumentando substancialmente a precisão dos diagnósticos e viabilizando tratamentos mais efetivos.

Gostou de conhecer os tipos de exame de imagem? Quer conferir mais artigos como este? Então, assine nossa newsletter e acompanhe todas as nossas novidades!

Você também pode gostar

Deixe um comentário